I’m back bitches

…and I know everything.

-A

*brinks* / eu não sou um personagem icônico como -A, mas o fato importante é: I’M REALLY BACK!!!! Bom, pelo menos é muito muito muito importante para mim.

Esse post vai ser mais um esclarecimento para mim mesma e para ~meus fãs~ (lol) as pessoas que costumavam ler as coisinhas que eu postava.

Enfim, comecemos…

Por que eu parei de postar?

Eu juro que não sei. Não tem um motivo específico e eu realmente quero mudar isso. Eu, assim como muitas pessoas, tenho a grande habilidade de me desmotivar a fazer as coisas que eu mais gosto. E isso não é certo, e nem justo comigo mesma. Quando eu tive a ideia de fazer o blog, eu fiquei muito animada, tão animada que eu economizei todas as minhas mesadas para pagar o layout/hospedagem/domínio. O Blah Blah Blah é um projeto exclusivamente meu. O site todo é a minha cara e eu me esforcei muito para que fosse assim. Então, não vou abandonar algo tão condizente com pessoa que eu sou, e tão especial para mim.

Eu criei um canal no youtube no meio do ano passado. A volta do blog quer dizer que não vou mais postar vídeos?

Não! Pelo primeira vez, eu quero e estou ansiosa para conciliar os dois. Tem tanta coisa que eu quero abordar aqui, e acho que tem tópicos que pedem por um vídeo, e outros, não. Eu sempre fui muito tímida e os vídeos me ajudaram em relação à isso. Eu gostei de fazê-los muito mais do que imaginava e eu posso dizer que AMO mostrar produtos e literalmente falar sobre assuntos diversos em frente à uma câmera. Apesar de não ter muitas visualizações, fico realizada em ver que os meus vídeos tiveram x views <3

Eu vou postar com que frequência?

Ainda não tenho uma resposta para isso. Estou me organizando, mas pretendo postar um vídeo por semana em algum dia fixo (exemplo: toda segunda-feira) e postar todo dia alguma coisinhas aqui no blog. Mas não prometo. Sinto que já fiz isso demais, e nem sempre consigo cumprir. Isso não afeta as pessoas, mas com certeza me afeta. Então, não quero fazer promessas para mim mesma e me decepcionar. Mas, como disse antes, estou fazendo planos e estou animada com eles!

Ok. Sobre o que realmente é o Blah Blah Blah? Alguma coisa vai mudar no conteúdo?

No meu primeiro post aqui no blog, eu disse que esse seria o meu meio de falar sobre coisas que eu gosto e sobre assuntos que eu acho que devem ser falados. Essa ideia continua a mesma. Eu não quero ser um blog exclusivo de maquiagem, ou moda, ou culinária (…). Eu quero falar sobre o que me vier na cabeça, quero me expressar e muitas vezes, desabafar. Farei um post logo logo sobre o que o Blah Blah Blah representa pra mim, e pensei até em um vídeo. Quem sabe? :)

Image result for blah blah blah gif

 

Acho que por enquanto é isso. Espero que vocês gostem e acompanhem as minhas publicações. Vou tentar ao máximo me dedicar à isso porque me faz bem. E é isso que mais me importa agora: fazer coisas que eu amo, que me deixam feliz. Caso eu ganhe alguma visibilidade vai ser uma consequência disso!

 

xxxxx

 

it’s going to be LEGEN – wait for it – …………………..

 

blah

02 de abril de 2017

6 filmes de “menina” maravilhosos!

IMG_5470
Eu estou extremamente nostálgica esses dias. Isso porque essa semana eu estava na casa da minha avó e Confissões de uma Adolescente em Crise estava passando na Disney, e nós assistimos pela milésima vez. Por isso, decidi listar os meus 6 filmes de “menina” (entre muitas aspas, porque né, qualquer um pode gostar) favoritos! Eles fizeram parte da minha infância / adolescência e se alguém ainda não assistiu, assista, AGORA!

As Patricinhas de Beverly Hills (Clueless):

Admito que assisti esse filme pela primeira vez apenas no ano passado… Mas nossa! Me apaixonei. Por ser antigo, ele tem umas tiradas sensacionais como o “Whatever” que as pessoas usam o tempo todo. O filme consiste na história de Cher (Alicia Silverstone), uma menina rica e popular que decide juntar dois de seus professores do colégio, e faz um makeover em uma das novas alunas, Tai (Brittany Murphy). Ela é criticada pelo enteado de seu pai, Josh (Paul Rudd), que a julga como fútil demais. Ao decorrer da história, Cher vai enxergando certas coisas e se apaixona por Josh. Vale muito a pena assistir.
IMG_5495
IMG_5483

Meninas Malvadas (Mean Girls):

Claro… Um clássico. Quem nunca usou rosa só porque era quarta-feira? Engraçado e com falas marcantes que eu, por exemplo, uso na vida. Cady (Lindsay Lohan) morava na Africa e se muda para os Estados Unidos onde teve sua primeira experiência em uma escola. Lá ela conhece as “Plastics”: Regina George (Rachel McAdams), Karen Smith (Amanda Seyfried) e Gretchen Wieners (Lacey Chabert), as meninas mais populares e superficiais da escola que, por a acharem bonita, a chamam para fazer parte do grupo. Muita confusão acontece: mentira, traição, briga, e é claro, o famoso “Burn Book” cria a maior delas. Eu amo esse filme. No meio de tanta coisa superficial transmite uma mensagem legal no final, mas no spoilers.
IMG_5472
IMG_5486
IMG_5487

Sexta-Feira Muito Louca (Freaky Friday):

Sou apaixonada por esse filme! Eu e minha mãe já assistimos juntas milhões de vezes. Ele é maravilhoso porque além de muito engraçado, lida com a questão de amizade e conflito entre mãe e filha. A história é sobre Tess (Jamie Lee Curtis) e sua filha, Anna (Lindsay Lohan), que por serem muito diferentes acabam sempre brigando. Um dia elas vão em um restaurante chinês, e ao lerem a mesma mensagem em um biscoito da sorte, algo acontece e no dia seguinte elas acordam uma no corpo da outra. Essa troca faz com que elas se conheçam mais e se entendam melhor.
IMG_5481
IMG_5480

Ela é o Cara (She’s the Man):

Um dos meus filmes favoritos até hoje! Nunca me canso de assistir. Viola (Amanda Bynes) ama jogar futebol. Ao ter seu time do colégio cancelado, ela decide fingir ser seu irmão Sebastian (James Kirk) para jogar no time do internato para o qual ele tinha sido transferido. No meio disso tudo, ela acaba se apaixonando pelo seu companheiro de quarto, Duke (Channing Tatum), o qual é apaixonado por Olivia (Laura Ramsey) que se apaixona por Sebastian, sendo esse, na verdade, Viola. É uma grande confusão, mas o filme é sensacional. Para mim, é o melhor filme da Amanda Bynes. Ela como homem é demais, não tem como não rir.
IMG_5475
IMG_5478
IMG_5476

A Nova Cinderela (A Cinderella Story):

Hilary Duff sempre linda! Essa história é muito lindinha e também tem uma mensagem muito fofa. Sam (Hilary Duff), após a morte do seu pai, passa a morar com sua madrasta e suas duas meia-irmãs. Ela é obrigada a trabalhar no restaurante deixado pelo seu pai e a fazer todas as vontades da sua nova família. Sam conhece um menino pela internet, com o qual desenvolve um relacionamento atráves de mensagens e emails. Eles decidem se encontrar no baile da escola, e ela fica incrivelmente surpresa quando descobre que o seu amor secreto é Austin (Chad Michael Murray), o garoto mais popular do colégio. Eu amo o final desse filme com todas as minhas forças <3 IMG_5474
IMG_5505
IMG_5504

Confissões de uma Adolescente em Crise (Confessions of a Teenage Drama Queen):

Como eu disse anteriormente, eu assisti esse filme outro dia e pude lembrar o porquê de gostar tanto dele. Acho que eu sempre me identifiquei, agora mais do que nunca até, com as duas personagens principais porque elas são incrivelmente fãs de uma banda de rock. Mary Elizabeth (Lindsay Lohan) é uma menina que se muda de Nova York para Nova Jersey, e que tem o sonho de ser atriz e se apresentar na Broadway. Ela se autodenomina Lola e quer virar a menina mais popular da escola, o que gera conflito com Carla (Megan Fox). Para conseguir tal feito ela inventa uma série de mentiras que mais tarde são desmascaradas por Carla, e que quase acabam com sua amizade com Ella (Alison Pill) enquanto elas viajam para Nova York atrás da sua banda favorita.
IMG_5479
IMG_5506
IMG_5507

E aí? Já assistiram? :)

25 de julho de 2015

Por que Blah Blah Blah?

image1
Já tem algum tempo que eu venho pensando em montar um blog. Alguns meses na verdade… Tudo começou porque eu passei para o segundo semestre da faculdade, e essa foi uma das ideias que eu tive para aproveitar esses 6 meses sem aula. Eu tinha outro projeto em mente com uma amiga, o qual não deu certo, e desisti por um tempo. Mas depois resolvi fazer algo sozinha, algo que seria meu e assim, continuei com a ideia do blog. Escolher o nome foi, certamente, o maior desafio. Mas quando eu contava sobre o meu projeto para as pessoas, elas tinham sempre uma pergunta em comum: “Mas sobre o que vai ser esse blog?”, e eu não sabia responde-la ao certo. Não tinha nada que eu pensasse que seria bom o suficiente para ser o foco do meu site. Não queria faze-lo exclusivo sobre moda, por exemplo, e nem sobre nenhum outro tópico. Então, eu cheguei a conclusão de que seria algo sobre mim e eu falaria sobre coisas que teriam relação comigo de alguma forma, como algo que eu gosto, ou um posicionamento meu. E assim, isso se tornou sem limites, pois eu posso abordar qualquer assunto que imaginar. Depois de pensar muito em diversos nomes (a maioria deles horríveis), me veio a cabeça ‘Blah Blah Blah’ e de repente fez sentido. Se encaixou perfeitamente ao que eu queria: um nome que fosse abrangente. E parando para pensar… Por mais que tudo que eu vá falar no meu blog tenha um significado para mim, pode parecer apenas um blablabla para os que forem ler. Claro que eu quero conseguir tocar o maior número de pessoas possível, seja da forma que for, mas nem sempre dá para agradar à todos. E aos que não gostarem, o título do blog já era um aviso de que vocês leriam muito blablabla da Mariana Vieira. #SorryNotSorry. Brincadeiras a parte, é muito confortante saber que eu tenho esse espaço para me expressar, principalmente depois de tanto tempo de espera. Porque é isso que o Blah Blah Blah significa para mim. Um lugar que eu não sou nada além de mim mesma, onde o foco vão ser interesses meus que eu espero que meus leitores compartilhem e gostem assim como eu. Aqui eu sou a Mari sonhadora, pensadora, realista, e corajosa para ir atrás do que gosta. ENFIM, só espero que gostem desse Blah Blah Blah todo que eu quero e pretendo compartilhar. :) <3

20 de julho de 2015
Topo